quinta-feira, maio 17, 2018

THE TERROR é o slow burner mais cativante desta temporada televisiva. Elenco incrível a interpretar personagens marcantes, uma permanente sensação de claustrofobia - homens fechados em si mesmos, desesperados por virem à superfície - que a imensa desolação gélida, ao invés de atenuar, antes acentua. Gestão da narrativa e dos tempos fria como a paisagem. Diálogos do mais refinado: não há aqui exposição trapalhona nem nunca se cai na tentação de levar a papinha à boca do espectador. Entre os factos reais e a ficção, esta é um duríssimo tratado da distância milimétrica que separa o racional do insano. Raras vezes a condição humana terá sido retratada em televisão com tamanha crueza e virtuosismo.

Sem comentários: