sábado, abril 15, 2017

Parece que foi ontem mas foi anteontem, mais exactamente há 20 anos. 15 de Abril de 1997, estreava HERMAN ENCICLOPÉDIA, programa em que tive o privilégio de me iniciar, com 22 singelos aninhos, na escrita para humor em TV, e logo para o Mestre Herman José, à frente de um elenco inacreditável, onde se contavam talentos como o José Pedro Gomes, a Maria Rueff, o Miguel Guilherme e o Joaquim Monchique. Sorte brutal, a de me juntar à equipa do Nuno Artur Silva, José de Pina, Rui Cardoso Martins, Miguel Viterbo, Nuno Markl, João Quadros, Maria João Cruz, Patrícia Castanheira; de ver chegar o Eduardo Madeira e o Henrique Dias, na escrita de um programa de sketches onde não havia limites, fruto da liberdade que o Joaquim Furtado e o Joaquim Vieira, na altura à frente da RTP, nos davam. Mais que colegas e companheiros de trabalho, fiz nas Produções Fictícias alguns amigos para a vida.
Foi uma época de muito trabalho, muita experimentação, muito risco; horas passadas de volta do Diácono Remédios, Melga & Mike, Lauro Dérmio - e ainda me lembro do espanto que senti, mais tarde, ao começar a ouvir nas ruas, nos cafés, as frases que, semanas antes, tínhamos escrito.
20 anos. Caraças, é que parece mesmo que foi ontem.

terça-feira, abril 11, 2017

A maior prova da importãncia das vacinas é que, por não haver vacina contra a ignorância, há gente ignorante ao ponto de achar que não se devem tomar vacinas.

Pensava que os putos hoje em dia era só kizombas, mas depois de ouvir o que se passou no hotel em Torremolinos, percebi que ainda há rock 'n' roll! Ainda há esperança.

segunda-feira, abril 03, 2017

Hugleikur Dagsson

Não é o busto de Napoleão, é o outro
Ouçam aqui.


#NãoÉMau

Fotos do Vitorino Coragem: lançamento do n.º 15 da Flanzine, sábado passado no Logradouro.
Muito obrigado à Catarina Wallenstein pela belíssima leitura do meu "Evolução".

sábado, abril 01, 2017