segunda-feira, março 20, 2017

O Garatujo vive!

Estreia hoje na MONSTRA a curta-metragem de animação GARATUJO que escrevi e para a qual fiz, com a minha pandilha d'A Favola da Medusa, a banda sonora e a sonoplastia.
Tudo começou há uns anos, quando o Pedro Brito, amigo e realizador com o qual já tinha feito a curta SEM RESPIRAR, me contactou para ver se eu tinha ideias para curtas. Das duas de que lhe falei, decidimo-nos por esta, que já tinha praticamente escrita, pela história em si e pela oportunidade, dada pelo universo onde decorre, que daria ao Pedro de explorar diferentes estéticas de animação. A premissa é muito simples: para onde vão as ilustrações mal desenhadas, aquelas que se deitam fora?
Durante a finalização do guião propriamente dito, pensei que seria adequado que o narrador falasse em rima, e as coisas começaram a alinhar-se para que esta fosse uma curta bastante diferente do trabalho que tínhamos feito no passado. O Pedro juntou os talentos da Rita Silvestre e do Osvaldo Medina e, passado uns meses, voltou a ligar-me com uma ideia: e se fosse A Favola da Medusa a fazer a banda sonora? Pareceu-nos que fazia, de facto, todo o sentido, e no meio de uma vaga de calor do ano passado, eu, a Ana Isabel Dias, o Miguel Martins e o Mário Rua passámos dias intensos no estúdio do João Penedo a gravar o que é uma das mais complexas peças d'A Favola.
Para a voz do narrador, o nome do José Anjos surgiu como escolha óbvia (a versão inglesa é narrada por Jon Moni, numa brilhante tradução de Melinda Eltenton). Estavam agrupados todos os elementos para fazer deste GARATUJO uma curta da qual todos nos orgulhamos muito, e que poderão ver hoje às 22h no Cinema Ideal.
Uma produção Animanostra, do caríssimo Humberto Santana, que não vai daqui sem um obrigado pelo entusiasmo e confiança demonstrados durante o processo.

Sem comentários: