quinta-feira, novembro 10, 2016

O que espero da esquerda não é uma atitude carpideira de "ai, credo, quero emigrar, de planeta"; é esta tomada de consciência - que já peca por tardia - e acção imediata. Porque, por incrível que pareça, o pior pode estar para vir, se o paradigma mudar só para alguns e não para todos.

Sem comentários: