segunda-feira, novembro 07, 2016

Cada solidão no seu lugar

A morte metropolitana nas palavras do Vasco Gato


Não será talvez novidade dizer que a poética do Vasco Gato tem um grande potencial dramatúrgico - e esse confirma-se nesta sua primeira peça de teatro. Belíssima estreia: um texto poderoso e emocional q.b., sublinhado com simplicidade e eficácia pela encenação da Luciana Ribeiro, a cenografia de Luna Revelo, e o desenho de luz do Rui Seabra. Os actores em palco são a Inês Veiga de Macedo e o João Ascenso, dois rostos de uma solidão que se vai, a espaços, adiando, sem conseguir nunca escapar da sua inevitabilidade. Porque, como é dito a certa altura, "cada solidão no seu lugar, como plantas em vasos, só assim se pode florescer."

DAQUI NINGUÉM ENTRA está em cena no Teatro da Comuna até dia 13, próximo domingo.

Foto: Vitorino Coragem

Sem comentários: