quarta-feira, novembro 23, 2016

Ainda sobre essa obra-prima que é Arrival (O Primeiro Encontro): na senda da elegância e excelência que define este filme, a banda sonora de Jóhann Jóhannsson tem um papel importantíssimo. Marcante sem, no entanto, nunca se tornar intrusiva - antes pelo contrário, é o perfeito sublinhar da ambiência de cada uma das cenas -, é, a par da sonoplastia, mais uma peça sublime entre todas as peças sublimes que compõem este filme. Este tema, com indiscutíveis ecos da banda sonora de Akira (composta por Shôji Yamashiro, aka Tsutomu Ōhashi, e executada pelo seu colectivo Geinō Yamashirogumi), representa bem o grau de brilhantismo em questão. Sendo que Denis Villeneuve e Jóhann Jóhannsson estão agora encarregues de trazer à vida o próximo Blade Runner (Blade Runner 2049), respectivamente na realização e na banda sonora, não há como perder o optimismo no que aí vem.

Sem comentários: