quarta-feira, setembro 14, 2016

A TRETA VIVE!

Começámos a escrever a Treta em - quê?, 98?, 99?, já nem sei bem - eu, o Eduardo Madeira e o Rui Cardoso Martins; a peça de teatro, a série de televisão, o programa de rádio, o filme, nova peça, com livros e dvd pelo meio. Hoje, o mundo mudou, mas a Treta é a mesma de sempre.
Nada se perde, tudo se transtorna, e eis que o ADN tretico se replica neste FILHO DA TRETA, com um Zezé revigorado depois de mês e meio atarrachado aos lençóis, um Júnior recém-desmontado da bicicleta (bem-vindo, António Machado), e um Toni sempre presente, não fosse ele um poeta da gravilha, um 'Jim Morriser' do asfalto, uma inspiração e referência agarrada ao peito.
Segunda-feira passada foi o ensaio solidário, o público gargalhofou a bom gargalhofar, e hoje dá-se a estreia que marca o início de mais um capítulo desta história que nunca mais acaba, porque a Treta é como as baratas e o Keith Richards.
Obrigado à Sónia Aragão pela dedicada encenação, à Sandra Faria e à Andreia Silva da Força de Produção pela irredutível vontade e carinho. Esta noite, FILHO DA TRETA sobe ao palco do Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa, e a saga continua.

Sem comentários: