sexta-feira, abril 29, 2016

Portanto, como pagam 80 mil biscas, ou lá o que é, por uma licença, os taxistas têm direito a conduzir bêbados, a enganar clientes nos percursos e nas tarifas, a ser racistas e xenófobos, a ter viaturas imundas, a prestar um serviço de merda? É isso? Não são todos assim, pois claro que não, mas há bastantes. Há demasiados. Ainda há pouco um se queixava na TV: "Veja lá que na Uber até têm mulheres a conduzir." Mas pronto, pagou licença, tem direito a ser uma besta. Tem direito a agredir motoristas da Uber. Está legitimado. Concorrência, à séria, daquela que faz abrir a pestana? Os taxistas, coitadinhos, já pagam tanto, é deixá-los com o monopólio, é não exigir-lhes um serviço decente, porque eles não têm possibilidades financeiras para mandar lavar o carro que cheira a xulé, isso da higiene, da honestidade, é só para quem não gastou dinheiro em licenças.
Não, não é, peeps. A prova disso é que também há taxistas civilizados, honestos e competentes. Parem lá de tentar justificar a merda de serviço que parte dos taxistas presta com a conversa dos impostos que pagam e o diabo a sete. Até porque a malta da Uber também os paga, onde tem de pagá-los.
Pôrra. Mentalidadezinha de merda.

Sem comentários: