quinta-feira, julho 31, 2014

Vendi o sofá e fui viajar #005

A cinco dias de voltar a partir em viagem, o Gonçalo Luz deixa-nos o 5.º episódio do seu travelogue.

O nosso DADA DANDY em análise na emissão de dia 27 de Du Vanguard au Savoy, da rádio CHOQ, Montréal, Canadá. A partir da 1h32m35s, comentário (delicioso perceber a dificuldade do radialista em dizer os nossos nomes, e os dos temas) seguido de "Beish Kione/Jörmungandr" e "A Terceira Sala". Meia hora dedicada à Favola.

Uma belíssima emissão que merece ser escutada na íntegra. Eis o menu completo:

Ohtomo Yoshio Quartet sur l’album Oh! Friends (Frasco, 1976);
New Crosscurrents sur l’album New Crosscurrents Live Bimhuis Amsterdam (Driff Records, 2014);
Ross Martin, Max Johnson, Jeff Davis sur l’album Big Eyed Rabbit (Not Two, 2014);
Max Johnson Quartet sur l’album The Prisoner (NoBusiness, 2014);
A Favola da Medusa sur l’album Dada Dandy (Slam, 2014).

Para escutar aqui.

Do not go gentle into that good night























Do not go gentle into that good night,
Old age should burn and rave at close of day;
Rage, rage against the dying of the light.

Though wise men at their end know dark is right,
Because their words had forked no lightning they
Do not go gentle into that good night.

Good men, the last wave by, crying how bright
Their frail deeds might have danced in a green bay,
Rage, rage against the dying of the light.

Wild men who caught and sang the sun in flight,
And learn, too late, they grieved it on its way,
Do not go gentle into that good night.

Grave men, near death, who see with blinding sight
Blind eyes could blaze like meteors and be gay,
Rage, rage against the dying of the light.

And you, my father, there on the sad height,
Curse, bless me now with your fierce tears, I pray.
Do not go gentle into that good night.
Rage, rage against the dying of the light.

Dylan Thomas, 1914 - 1953

quarta-feira, julho 30, 2014

O rajá derreteu-se-me no bolso do kispo

Abdul Moiméme - saxofone
Ana Isabel Dias - acordeão
Filipe Homem Fonseca - guitarra
Judith Retzlik - violino
John Mateer - voz, poemas
Miguel Martins - guitarra, apito
Rui Godinho - piano

7 Junho 2013
Bar do Teatro A Barraca

Hoje

22h30, Vestígius Comedy Club - Última noite.
Os convidados do Rui Sinel de Cordes são o Leandro Morgado, o Rui Xará e eu.
Já não se via tamanha escandaleira num bar desde o Mamading de Magaluf.


terça-feira, julho 29, 2014

Sombrinha de chocolate


Excerto da actuação "O rajá derreteu-se-me no bolso do kispo"

Abdul Moiméme - saxofone
Alexandre Andrade - melódica
Ana Isabel Dias - acordeão
Filipe Homem Fonseca - guitarra
Judith Retzlik - violino
Miguel Martins - piano
Rui Godinho - guitarra

7 Junho 2013
Bar do Teatro A Barraca

Repost

AMANDA FUCKING PALMER

Amanda Palmer & The Grand Theft Orchestra “Do It With a Rockstar” (FULL UNCENSORED - NSFW) from Amanda Palmer on Vimeo.

Vendi o sofá e fui viajar #004

O 4.º video do travelog do Gonçalo Luz.

Come to Dada

Na senda dos lados B de DADA DANDY, eis COME TO DADA, tema que deu nome à sessão de 2 de Março de 2012 no BC, ao Cais do Sodré.

segunda-feira, julho 28, 2014

People Talk Some May Cough

Mais um destes verdadeiros B-sides de DADA DANDY, que são os temas de COME TO DADA.

Toada do Zêzere

2 de Março, 2012: um dia antes das gravações que haveríamos de incluir no nosso álbum, DADA DANDY, actuámos pela primeira vez com George Haslam, no BC, Cais do Sodré. Um concerto intitulado COME TO DADA, onde encerrámos com esta peça que mais tarde viríamos a chamar "Toada do Zêzere", porque há muito que o Zêzere merecia um tema só para ele.

domingo, julho 27, 2014

O que é que a Alexandra Solnado terá a dizer sobre este lema do "Tu só vives uma vez"? #yolo

sábado, julho 26, 2014

Requiem por Nossa Senhora da Agrela

Prazer maior do que me desmultiplicar em diversos projectos nas mais diferentes áreas é quando consigo cruzá-los. Como aconteceu com um dos trabalhos que mais me orgulho de ter feito, a série SUBMERSOS, onde usei temas da banda dadaísta de improviso que tenho com o Miguel Martins e a Ana Isabel Dias há mais de quatro anos, A FAVOLA DA MEDUSA, na banda sonora. Agora que o nosso disco de estreia, DADA DANDY, está disponível nos quatro cantos do mundo, eis que o primeiro videoclip oficial, do tema "Requiem por Nossa Senhora da Agrela", com imagens da série, chega aos escaparates internéticos. É um duplo gozo: ao mesmo tempo que se celebra o lançamento do disco, revisita-se a Maria Rueff, o Cláudio Silva, o Carloto Cotta, a Diana Nicolau e a Rita Tristão da Silva na pele das personagens a que deram vida nos SUBMERSOS. Tenho saudades deste universo e desta equipa toda.

quinta-feira, julho 24, 2014

Um grande bem-haja a todos os que vieram à apresentação do nosso DADA DANDY, no passado dia 16, fazer a festa connosco. A Favola agradece com redobrada vénia. Até breve.

(sim, o Miguel está de esperanças, é uma menina)

No EPL, agora o stress é saber se o Museu do Arroz faz take away.

EPL, duche:
"Who's Dona Inércia now, bitch?"

A esta hora está Ricardo Salgado a pensar porque é que não apanhou aquele avião da Air Algerie.

Maiores artistas do mundo solidarizam-se com Ricardo Salgado nesta hora difícil

#omundoéumlugarlindo #acomportatambém

Cordão humano entre o MP e o Banco de Portugal pela libertação de Ricardo Salgado.

Na Comporta já há bandeiras brancas nas janelas.

Ricard'Salgado
detido no Estoril
BES 'tá sólido

desamigando
quem insiste em jogar
candy crush saga

quarta-feira, julho 23, 2014

Mete mais alto #361

26 Janeiro 2013. Para quem não viu, ou quer rever.

O CDS está à beira do fim. Mas o Finalmente não vai fechar, ou vai?

Alguém tem filhos a mais? Troco por dois rádios antigos e um funil. Só até resolver aqui uma questão com as Finanças, depois devolvo os putos, e podem ficar com o funil.

terça-feira, julho 22, 2014

Mete mais alto #360

THE DRESDEN DOLLS - GIRL ANACHRONISM

"The Lisbon-based experimental outfit A Favola da Medusa has at its core the trio of multi-instrumentalist Miguel Martins, guitarist Filipe Homem Fonseca and harpist Ana Dias, with the focus on dadaist free-rock aesthetics. Joined by guests Sonia Montenegro, Bernardo Nascimento, George Haslam, and Rebecca Gradissimo, this collection of live and studio sessions is what avant-garde is all about. Soundscapes that drone and shout, dissonance that morphs into tiny expressions and massive constructs, and the sudden emergence of melodic interludes from the brutal din of dissonance that switch the perspective 180 degrees. Supremely engaging."

- A impressionante e impressionada review de Dave Summer ao nosso disco. Sabe bem ler isto.

Tão bom, muchachos!

Tão bom, tão bom, tão bom!

Em Taiwan, todos os dias (de manif) são Sexta-Feira 13

e na polícia de choque so entram doppelgängers do Jason.

quarta-feira, julho 16, 2014

terça-feira, julho 15, 2014

Mete mais alto #357

Às vezes, sair à rua, ou entrar no Facebook, é muito isto.

Isto do turismo de guerra, em que se assiste recostado enquanto zonas e vidas são arrasadas, ainda vai fazer com que se vendam pipocas à frente das delegações do BES.

Sei que isto pode ser um choque para algumas pessoas, mas a felicidade é possível mesmo sem a desgraça dos outros.

Viva Rui Reininho

Reza a lenda que, nas filmagens dos Piratas das Caraíbas, Keith Richards aparecia tarde a a más horas, e num estado que não seria o mais indicado para estar em frente às câmaras. Quando confrontado, Keith teria respondido: "Se querem alguém que chegue a horas e sóbrio, não querem Keith Richards". O mesmo é válido para Rui Reininho. Esperar dele o que ele não é, faz parte do esforço normativo destes programinhas e do seu público, desta lógica que quer reduzir comportamentos ao padrão da manada. E já agora - é fácil de ver a causa do que muitos chamam 'delírios' do Rui Reininho. Não foi álcool, não foram drogas: a berraria de alguns dos concorrentes - para não dizer de todos - é mais do que suficiente para afectar os neurónios. De quem os tem. Os outros, é natural que fiquem incólumes.

segunda-feira, julho 14, 2014

Galhofa Live


Que bom foi voltar, 13 anos depois, a um palco de comédia num festival de música. E se em 2001, no Festival Sudoeste, actuei com o meu broda Eduardo Madeira, em dueto enquanto Cebola Mol, este ano no Nos Alive foi com o amigalhaço Vasco Duarte que pisei o Palco Comédia do Jardim Caixa, para a primeira apresentação oficial da nossa dupla Los Madraços. Mas, durante a tarde e noite, não estivemos sozinhos. Partilhámos orgulhosamente o cartaz com talentosas amizades: o Eduardo rebentou o recinto, logo a seguir a nós, e o César Mourão fechou com chave de ouro a noite com a sua big band. Parabéns e obrigado à organização, ao Hugo Nóbrega e todos na H2N, venham mais iniciativas destas - alto índice de catitidade! Um abraço especial ao Zé Beirão, que também actuou, e nos presenteou com uma supímpica apresentação. E um gigantesco obrigado a todos quanto estiveram, mais que a assistir, a celebrar connosco!

Caricaturas da malta toda que actuou dia 11 no Palco Comédia do Alive. Fofura. O autor é o Pedro Naves.

Mete mais alto #356

"I Am Nothing", novo tema dos Electric Wizard.

Dada Dandy























É já esta quarta-feira, 22h, concerto de apresentação do nosso álbum com o grande George Haslam. Estais todos convidados!

Fiz zapping e dei com o Rui Reininho na RTP. Quero o mesmo que ele está a tomar. Mas sem os efeitos secundários.

Não sei se já viram o novo anúncio da MacDonalds, ao hamburguer Chicago. Uma garota portuguesa passeia um americano de tuc-tuc por Lisboa. No fim, ele paga-lhe como? Com uma "refeição". Um Mac. Julguei este tipo de coisas só acontecia nos países subdesenvolvidos.
Ai, espera.

domingo, julho 13, 2014

Dizer que quem puxou pela Alemanha esteve a apoiar as políticas da chanceler Chaimite Merkel é ligeiramente mais absurdo que dizer que quem apoiou a selecção portuguesa e puxou pelo CR7 esteve a apoiar o BES. Ganhou a melhor equipa. Lidem.

A Natascha Kampusch nunca foi ver One Direction e não foi por isso que cresceu menos feliz.

Quem é que ganhou no One Direction x Pitas?

Quando é que joga o BES?

Pronto, acabou a final. Quando é que começam os diários do outro derby que está a decorrer em Gaza?

A Merkel sente-se como uma espécie de Bruno de Carvalho a nível mundial: "É tudo nooooosso!"

E pronto, agora ao Messi resta rezar para que o Dinklage seja atropelado, a ver se faz de Tyrion na 5.ª temporada da Guerra dos Tronos.

Por mais petardos chutados neste Alemanha-Argentina, nenhum será tão explosivo quanto os que caem em Gaza.

O azeite dos dias

O azeite - virgem, virgem extra -, tão celebrado, consumido em terras lusas, transbordou, há muito, dos pratos de bacalhau e continua a inundar hábitos, opiniões, gostos e atitudes, dentro e fora das redes sociais. O sentido do ridículo, das prioridades; os interesses e as expectativas, estão mergulhados, qual posta demolhada com alho, grelos, batata e ovo cozido. A estupidificação e o alheamento ganham terreno, alastra a labreguice, o pecos-pecos-substância-zero para conquistar simpatias, adormecer consciências; somos todos parte da desinformação, da contra-informação que nos impingem, atiramos areia para os nossos próprios olhos. Alinhamos neste modelo em que o pão e circo de muitos inunda de azeite os media (azeiteiros) e de lucro alguns poucos. Os alvos da revolta são azeiteiros, o protesto é azeiteiro, e os ninhos vão-se fazendo atrás e à frente das nossas orelhas, banqueiros e políticos, CEO's e directores azeiteiros, chicos-espertos, a levar a eito o bacalhau de muitos pratos, para não dizer - para já - de todos. A banda sonora do fim do mundo está ensopada em azeite, os smartphones são selfiephones encharcados com o azeite das provas de vida tão urgentes que se sobrepõem à própria vivência. Preferia que o azeite se mantivesse no prato, para podermos molhar o pão, côdea, miolo e migalha, encher o bandulho e prepararmo-nos para o dia, desazeitados. Temos azeite derramado sobre nós, escorre-nos pela espinha abaixo, sobe-nos até à moleirinha, entope-nos o coração. Há que tomar um duche, o dia vai adiantado e já se perdeu tempo demais com o azeite dos dias.

sábado, julho 12, 2014

Mete mais alto #355

Ei-lo:

o terceiro episódio do Vendi o Sofá e fui Viajar do Gonçalo Luz! E para quem não viu os anteriores:

Isto é o que diz o presidente da RTP. Duas palavras. Foda. Se.

Mete mais alto #354

Hoje é só Ramones. Não difere muito dos outros dias. Ramones sempre.

Mete mais alto #353

RIP Tommy, o último dos Ramones originais. Punk's not dead.

sexta-feira, julho 11, 2014

Belíssima sessão ontem das Quintas de Leitura, foi brutal. Reitero o privilégio que foi partilhar o palco com tantos e tão diversificados talentos. Um gigantesco obrigado ao maravilhoso público, à Manuela Pimentel pela fantástica imagem, à generosíssima equipa do Teatro do Campo Alegre, à incansável Patrícia Vaz, e ao grande João Gesta. Próxima paragem: Optimus Alive, ou NOS Alive (único festival do mundo com dois nomes) para, junto com o Vasco Duarte, invadir o Palco Comédia com a nossa novel banda, Los Madraços. 20h00. Até já!

quinta-feira, julho 10, 2014

Hoje é Quinta

Foi ontem o ensaio geral, tudo a postos para a Quinta de Leitura desta noite. Estou muito feliz de ir partilhar o palco com os bailarinos André Araújo e Liliana Garcia, com o ensemble de saxofonistas Henk Van Twillert & Vento do Norte, com Isaque Ferreira - que vai ler textos de António Lobo Antunes - e Pedro Lamares - que vai ler poemas de Herberto Helder -, com os Osso Vaidoso, e com os Penicos de Prata. Obrigado ao João Gesta pelo convite, é um gosto enorme fazer parte disto. Vai ser uma noite incrível, esperamos por vocês hoje às 22h no Teatro Municipal Campo Alegre. Só os beijos nos taparão as bocas.

quarta-feira, julho 09, 2014

Uma coisa que confunde é ver toureiros que se comportam como bois.

Prolongamento.

É no complexo do alemão / Que ela vai até ao chão

terça-feira, julho 08, 2014

Como é que se canta em alemão aquela do "Nossa, nossa, assim você me mata"?

O que vale é que o Carnaval está aí à porta.
Ai não, espera.

Pensava ir ao rodízio, mas serei servido com mais alegria se for comer um bratwurst.

Los Madraços - "Picnicão (Eu Quero Ver o Tony Carreira)"

11 de Julho - 20h00 - Optimus Alive - Palco Comédia

Nome português do Shark Tank: Bater Punho - A Série.

Shark Tank português? Julguei que isso era a Assembleia da República.

segunda-feira, julho 07, 2014

Mete mais alto #352

Yes!

Death From Above 1979 de volta em Setembro com Physical World. Este é o primeiro avanço, "Trainwreck 1979".

Mete mais alto #351

Para apreciadores de Horror. Não o financeiro, abundante nas páginas de jornal, e nem da missa se sabe a metade. Do Horror cinematográfico, literário. Este video contém imagens que alguns poderão achar perturbantes, por isso, se têm marcador no capítulo sensível, passem à frente. Avisos feitos: que video brutal, em mais do que um aspecto. Behemoth nunca foi banda de minha predilecção, mas este video está para além da música. Produção de Dariusz Szermanowicz e Grupa 13. Um portento.
BEHEMOTH "Blow Your Trumpets Gabriel" Official Video Uncensored from Behemoth Official on Vimeo.

Enquanto caminhava pelos jardins de Belém e ouvia a Cavaca a falar, a Letizia é que parecia estar a ter uma reacção vagal.

Não percebi se aquela foto era Cavaco Silva a beijar a mão de Letizia ou se era um zombie a empaturrar-se de carne humana numa imagem de promoção da nova temporada de Walking Dead.

Se Paulo Bento pode treinar a selecção, não vejo porque é que Lili Caneças não haveria de poder ir à RTP falar sobre o Mundial.

domingo, julho 06, 2014

Mamading. Com um branding destes, está bem de ver que vai dar em franchise.

O Rodrigues dos Santos cada vez parece mais que está a apresentar a Rua Sésamo.

Vai ser comercializado um vinho da Guerra dos Tronos. Se a moda pega e aparecer aí uma aguardente da Casa dos Segredos, é bom que tenha muito álcool para queimar as DST's.

Olha, o Telejornal já está outra vez a falar de bola. Não estava nada à espera.

Os reis de Espanha vão encontrar-se amanhã com Cavaco Silva. Boa sorte a tentar explicar ao presidente quem é que eles são.

Continua a dar bola no Telejornal. O Rodrigues dos Santos deve andar para lançar um livro sobre futebol. Tipo "O Código de Suárez".

Quando é que o Telejornal foi retirado da grelha de programação e substituído pelo Diário do Mundial de Futebol?

Mete mais alto #350

THEM CROOKED VULTURES - SCUMBAG BLUES

Mete mais alto #349

THEM CROOKED VULTURES - NO ONE MOVES ME AND NEITHER DO I
Video com imagens do grandioso PLANET TERROR de Robert Rodriguez (2007)

Mete mais alto #348

EAGLES OF DEATH METAL - SPEAKING IN TONGUES

Los Madraços - 11 de Julho no Alive

Fazer comédia em ambiente de festival musical de Verão não é novidade nem para mim nem para o broda Eduardo Madeira: decorria o ano de 2001 e fomos, enquanto Cebola Mol, ao Festival Sudoeste, para uma actuação que tanto perdura na nossa memória como na dos muitos que lá estiveram. Se, nesse ano, éramos a única banda de comédia presente, é bom ver que, passado este tempo, o humor encontra um espaço maior num festival, o Optimus Alive '14, ao ponto de haver todo um cartaz dedicado à galhofa. Assim, nos dias 10, 11 e 12, a stand-up comedy e a música de comédia vão tomar Oeiras de assalto, com actuações de amigos como o Aldo Lima, Salvador Martinha, Luís Franco-Bastos, Manuel Marques, Rui Cruz, César Mourão, Eduardo Madeira, Zé Beirão, Guilherme Fonseca, entre muitos outros. E no dia 11 também eu lá estarei, com o Vasco Duarte, para a apresentação do nosso novo projecto, Los Madraços. Esperamos por vocês, às 20h00. Vai ser o chamado regabofe.

Quintas de Leitura:
"Só os beijos nos calarão a boca"

No dia 10 de Julho, às 22h, decorrerá no Teatro Municipal de Campo Alegre mais uma sessão das vibrantes Quintas de Leitura. Este ano também estarei presente, visto que fui amavelmente convidado para ler o meu Manifesto Anti-Sim. Vai ser uma noite de palavras e música, não deixem de estar presentes. Aqui fica o programa completo, retirado do blog das Quintas de Leitura.


"Uma frase de um bordado de Dona Carmo Faxabore – “Só os beijos nos taparão a boca” - inspira esta sessão das “Quintas de Leitura”, um espetáculo para maiores de 18 anos que se realiza no Teatro Municipal Campo Alegre, dia 10 de julho, às 22 horas.

A sessão abre com um fragmento da peça “Vanilla?...Not”, uma criação dos promissores bailarinos André Araújo e Liliana Garcia.

A palavra estará sempre presente neste recital. Primeiro, pela voz de Filipe Homem Fonseca, argumentista, escritor, músico e realizador. Lerá o “Manifesto Anti-Sim”, um brilhante texto de sua autoria, apresentado com muito êxito no encontro “Portugal é agora”, organizado por Fernando Alvim.

Mais leituras, pela voz dos dois recitadores de serviço: Pedro Lamares e Isaque Ferreira. Este último lerá uma crónica sobre Portugal, numa visão impiedosa de António Lobo Antunes.

O projeto musical “Osso Vaidoso”, constituído pela cantora Ana Deus e pelo guitarrista Alexandre Soares, interpretará três temas com poemas de Mário Cesariny.

Fecha a sessão o quarteto de cordas “Penicos de Prata”, formado por guitarra, ukulele, violoncelo, contrabaixo e vozes. Os músicos André Louro, Catarina Santana, Eduardo Jordão e João Paes interpretarão poesia erótica e satírica portuguesa de autores como Adília Lopes, António Botto e Fernando Pessoa, entre outros.

A artista plástica Manuela Pimental assinará a imagem da sessão.

Assinale-se ainda a participação especial do ensemble de saxofones “Henk van Twillert & Vento do Norte”.

É desta forma intensa e luminosa que as “Quintas de Leitura” se despedem para férias, regressando em setembro.

Bilhetes : 11 euros (normal) – 7.50 euros ( com desconto cartão jovem, reformado e estudante)"


sábado, julho 05, 2014

Um imenso obrigado

a todos os que estiveram ontem no Teatro Villaret para assistir à nossa Teoria do Caos. Foi uma belíssima noite de stand-up comedy pura e dura que não faria sentido se não fosse pela vossa presença. Agradecimentos também à equipa do Villaret e a todos os que nos ajudaram a promover o evento. E não se esqueçam: não é um pássaro, não é um avião - é a Super-Velha.

Foto de Pedro Miguel Laranjeira

Uma pessoa assiste a meio minuto de um video daquele Gustavo não-sei-quantos e percebe que o "Querido, Mudei a Casa" fez-lhe uma lobotomia ao sotão.

quarta-feira, julho 02, 2014

Quem consola a Bruni?

terça-feira, julho 01, 2014

CCaos

Ontem, eu e o Alexandre Romão estivemos no CC para falar com o Guilherme Rebola e a Raquel Strada da nossa Teoria do Caos. A galga falou mais alto.

O maior estádio do Mundial é o Twitter.

Preparando-me para Guardians of The Galaxy: Space Truckers

A fórmula 'losers espaciais que, sem saber como, ficam com o destino do mundo nas mãos' tem neste Space Truckers um digno representante. Longe da maravilha que se adivinha GotG, a julgar quer pelos trailers quer pela dedicação de James Gunn ao filme, Guerra Espacial (sim, é o título que lhe deram em português, vá-se lá saber porquê) consegue, ainda assim, proporcionar uns largos minutos bem passados, num registo que tem muito a ver com o que, à partida, se espera do próximo ópus dos Marvel Studios. Roçando o camp, este filme de 1996 encontra suplemento de dignidade no lendário Dennis Hopper (perceber que, às vezes, Hopper se questiona sobre o que é que está ali a fazer é parte do gozo), em Stephen Dorff (cumpre), na belísssima sssopinha-de-masssa Debi Mazar, em Charles Dance (o Tywin de Game of Thrones), em George Wendt (o Norm de Cheers), e em Vernon Wells (o Bennett de Commando). Realizado por Stuart Gordon, mestre do horror responsável por - entre outras pérolas - Re-Animator, Space Truckers é o tipo de filme para o qual foram inventadas as tardes dos domingos chuvosos e as noites de insónia.

Passa-se os olhos pelas ruas, pelas televisões, pelos jornais, pelas redes sociais, e confirma-se: estamos todos loucos. Quando a loucura passa a ser a norma, a lucidez é a pior forma de solidão. Enlouquecer é um projecto de grupo.