quinta-feira, fevereiro 20, 2014

Na escola, ao Luís Franco-Bastos nunca foi reconhecido o mérito de ser o melhor da turma, porque respondia às perguntas da professora sempre com uma voz diferente, de cada um dos seus colegas.

Sem comentários: