sexta-feira, março 31, 2006

PSP e tráfico de armas, hoje...


...Salvo Erro n'O Inimigo Público.

quinta-feira, março 30, 2006

Encontro de Podcasters na Invicta


É já no próximo sábado, às 16h00, na Universidade Católica do Porto, que nos vamos juntar a outros podcasters nacionais, como o Duarte Velez Grilo (Blitzkrieg Bop), Edgard Costa (GavezDois), e José António Moreira (Sons da escrita) - tudo malta que podem encontrar no Lusocast do Carlos Jorge Andrade, que também vai estar presente -, para um debate com moderação de João Paulo Meneses (TSF). É a primeira vez que se realiza um encontro deste tipo no nosso país, e, se não puderem aparecer, saibam que pelo menos vai ser tudo gravado e emitido posteriormente nos formatos rádio e podcast. Maravilha.

Para mim e para o Pina vai ser uma correria: é que no sábado, a partir das 22h00, há festarola braba no Tivoli, em Lisboa, para comemorar o 13º aniversário das Produções Fictícias! Por isso não vamos ter oportunidade de aproveitar a viagem para dar uma volta pela Invicta, mas... contamos gravar o próximo Horror iNominável por lá.

Mais informações sobre o Festival B&W aqui.

Na Jukebox Salvo Erro: SANDOKAN!

Para aqueles que, antes de completarem uma década de idade, vibraram com a série de televisão (ou outros que simplesmente se queiram juntar à festa): Não me recordo se, por cá, a música do genérico era cantada em inglês, como nesta versão que está agora a passar na Jukebox Salvo Erro. Mas isso não importa, porque a versão que eu me lembro, a versão que todos nós lembramos, era cantada em português.

O tema de abertura de SANDOKAN deu origem, no nosso país, a uma das letras mais enigmáticas do universo das músicas infantis: “Sandokan, Sandokan / Sem cuecas e sem soutien”. Era uma lenga-lenga ominpresente nos pátios de todas as escolas, não apenas da minha, mas de todo o Portugal. Da inocência dos meus oito ou nove anos (sete? mais novo?) nem nunca me passou pela cabeça que relacionar um pirata do Sudeste Asiático com roupa interior fosse esquisito. Mas a coisa ficou cá. A moer.

Quando há dias voltei a ouvir a música, veio outra vez tudo ao de cima. A minha primeira reacção foi pensar: “Bom, se o Sandokan usa roupa de gaja, isso são lá coisas dele, não quero cá saber nada disso.” Só que depois apareceram-me, a piscar à frente dos olhos como um néon à porta de uma farmácia, duas palavras: Herói de Infância (o “de” não estava a piscar). Ser o herói de infância de alguém acarreta muita responsabilidade. Imaginem que eu, vocês, um qualquer de nós, quando era pequeno, dava em querer ser pirata. Navios para abalroar era coisa que não havia ali à mão, por isso o mais perto que se podia ficar de ser um pirata era pilhar a gaveta de lingerie das nossas mães e ser apanhado em flagrante e ter de passar pela experiência traumática de ouvir o nosso pai dizer “a partir de hoje passo a chamar-te Filipa”.

Não estou a dizer que aconteceu comigo, nem com nenhum de vocês. Só estou a dizer que era possível. Porque a influência do Sandokan sobre nós era muito grande. Aquele pirata tinha, e tem, uma enorme responsabilidade para com a nossa geração.

Por isso, interessa saber (e hoje talvez mais do que nunca): haverá fundamento nesta letra? Afinal porque carga d’água é que o Tigre da Malásia haveria de usar cuecas ou soutien? Conseguem imaginar Kabir Bedi, o actor indiano que interpretava Sandokan, de cimitarra nas unhas e envergando apenas uma singela tanga fio-dental? No peito, marcado por dezenas de cicatrizes ganhas em desavenças com outros piratas, destaca-se um opulento – ainda que postiço – par de seios, que tão bem preenche a parte de cima de uma combinação Victoria’s Secret branca, em contraste com os pêlos eriçados do peito que espreitam pelo meio do refego. Conseguem imaginar ou não? Pois claro que conseguem. A questão é: querem fazer isso? Eu acho que não vale a pena.

No entanto, com esta letra a coisa era levada mais longe. Sim, Sandokan, da ilha de Mompracem, usara cuecas e soutien, um dia. Mas não mais. Depois de uma vida dedicada à pirataria, Sandokan decidira que estava na hora de largar tudo e andar ao léu. Fora com as cuecas. Fora com o fio dental. Onde é que ele pendura a espada? Sandokan tem dentes.

Não vi a série toda, por isso só posso especular que estas rimas possam ser consequência de um qualquer episódio mais mal-amanhado. Talvez. Certo é que houve alguém, num determinado momento, que se lembrou delas. Gostava de poder perguntar-lhe: porquê cuecas? Porquê soutien? Foi só para rimar? Ou havia (há) uma razão escondida por trás daquilo que era (é), aparentemente, apenas uma parvoeira das boas?

E, acima de tudo, gostava de dar-lhe os parabéns, porque a letra está bem sacada, e eu quando era puto utilizei-a muitas vezes para atormentar os meus colegas no pátio enquanto lhes dava carolos.

Seja como for, esta letra permanece, até hoje, um mistério para mim. O pormenor de Sandokan usar eyeliner poderá ser a chave de tudo.

Mas esqueçam.

É lá com ele.

terça-feira, março 28, 2006

Próxima paragem: Camp Nou

Não tanto pelo Kung Futebol de Ronaldinho Gaúcho, foi mais a cegueira da besta daquele árbitro que nos deixou pelo empate. Vamos ver como corre em Barcelona. E se alguém torna a enviar-me um SMS a dizer "Hoje somos todos portugueses, vamos torcer pelo Deco, que joga na Selecção Nacional", temos o caldo entornado.

segunda-feira, março 27, 2006

Joga Bonito


A propósito do Mundial de Futebol, a Nike lançou uma campanha que conta com alguns dos maiores senseis do esférico. A JogaTV tem pequenos videos promocionais que podem ver, ou fazer download para iPod Video ou PSP, destaque para o ping-pong brasileiro de Ronaldinho Gaúcho - brutal! Se o futebol fosse sempre assim, até eu era fã. O que este sacripanta do Ronaldinho Gaúcho faz neste filme é digno do Shaolin Soccer de Stephen Chow. Olarila.

O tempo para actualizar aqui o estaminé tem sido nenhum.


E enquanto não vos falo um pouco acerca do que tenho estado a fazer (últimos toques no guião do FILME DA TRETA, passagem a filme da minha peça AZUL A CORES, preparativos para o WORKSHOP DE ESCRITA DE FICÇÃO PARA TV que vou dar no mês que vem - mais informações e inscrições aqui -, e montagem do último HORROR iNOMINÁVEL - um rebuçadinho de bloopers que, não sei se repararam, já está on line), deixo-vos com a musiqueta que, na última semana, é sempre a primeira do dia a rolar no meu iPod, com a difícil tarefa de me despertar para o mundo. Digamos que tem sido a minha chávena de café. Aqui fica então aquela que é a melhor versão de todos os tempos de Be Bop A Lula, cortesia dos Reis do Psychobilly, The Meteors. Esse volume bem alto, faz favor.

quinta-feira, março 16, 2006

Amanhã n'O Inimigo Público...


...o fotoon Salvo Erro é também um esboço de homenagem a José Vilhena. Quando virem, vão perceber. Aqui fica um pormenor.

quarta-feira, março 15, 2006

Estreia hoje - 21h30 - Teatro Villaret


Mais informação aqui.

O lançamento foi ontem, na livraria Ler Devagar

"Os Dias Não Estão Para Isso", de Nuno Costa Santos, e "Heartbreak Hotel", de Alexandre Borges, as primeiras edições da Livramento. Depois deste, eis mais dois açorianos imparáveis.

terça-feira, março 14, 2006

Jukebox Salvo Erro


Há duas semanas, a Jukebox Salvo Erro esteve a tocar I’LL WALK ALONE, do mítico album de 1958, ALFRED HITCHCOCK PRESENTS MUSIC TO BE MURDERED BY. O tema é interpretado pela JEFF ALEXANDER ORCHESTRA, e tem a abrir uma das melhores tiradas do Mestre Hitchcock: “I hope that as you listen to this, you’re among your loved ones, for I believe that murder - like charity - begins at home."

Hoje pus a tocar, também por um período de tempo limitado, PLANET FACTORY FLOOR, do inspiradíssimo JOBY TALBOT. Talvez se recordem deste tema sublime de THE HITCHHIKER’S GUIDE TO THE GALAXY, na cena em que vemos a fábrica de construir planetas. Grandioso e comovente.

Apreciem.

(já agora, leiam esta entrevista feita ao senhor Talbot a propósito da banda sonora de Hitchhiker’s, e podem ainda ouvir excertos de outros temas do filme)

segunda-feira, março 13, 2006

Aaah, Bettie Page, Gretchen Mol, Bettie Page...

A 13 de Março de 1930 nascia Bunny Yeager, pin-up e fotógrafa de Bettie Page. A propósito desta data, resolvi deixar-vos o link para o trailer de The Notorious Bettie Page, bio-pic onde a belíssima Gretchen Mol desempenha o papel daquela que é, provavelmente, a pin-up mais famosa de todos os tempos. Estreia em Abril (espero que por cá também).

Outros 13 de Março dignos de nota: 1781 - Sir William Herschell descobre o planeta Urano; 1911 - nasce L. Ron Hubbard, fundador da controversa e extremamente gozável Igreja da Cientologia, e autor de ficcção científica (os dois volumes de Battlefield Earth têm lugar cativo na minha estante, nas edições da Europa-América, Terra Campo de Batalha, o filme é que não, porque é muito fraquinho; só se percebe que Travolta tenha entrado como actor e co-produtor por ser devoto da Igreja do Papá Hubbard; 1916 - estreia a curta de animação Krazy Kat, Bugologist, feita a partir da mítica tira Krazy Kat criada por George Herriman; 1921 - nasce Al Jaffe, cartoonista da Mad Magazine (lembram-se daquelas últimas páginas que, se dobradas, resultavam numa outra imagem? Pois, era ele que as fazia); 1950 - nasce William H. Macy; 1983 - o enorme Bruce Campbell casa com Christine Deveau (que bonito); 1999 - morre Lee Falk, criador do Fantasma.

Para quem não viu...


...ou viu mas quer rever, aqui fica a abertura da última cerimónia dos óscares, via o maléfico e abençoado YouTube. Inclui o clip inicial, o monólogo de Jon Stewart, e a montagem dos 'cowboys gay' ao longo da história do cinema. Muito bom.

domingo, março 12, 2006

AZUL A CORES - Último dia no Trindade







A seguir:


Guarda - 21 de Abril
Leiria - 29 de Abril
Bragança - 2 de Junho
Guimarães - 17 de Junho
Famalicão - data a definir
Viseu - data a definir

Mais informação em breve.

Fotos: Magda Bizarro.

sábado, março 11, 2006

AZUL A CORES - Últimos dias



Sala Estúdio do Teatro da Trindade

Hoje, sábado - 22H00
Amanhã, domingo - 17H00

Informações e reserva de bilhetes aqui.

sexta-feira, março 10, 2006

A propósito do H5N1...


...cliquem no frango para ver o fotoon
Salvo Erro publicado a semana passada
n 'O Inimigo Público.

quinta-feira, março 09, 2006

O quarto HORROR


A conclusão da saga "O iPod de BiN Laden" já está disponível para download! Não percam o quarto episódio d'O HORROR iNOMINÁVEL! Subscrição aqui, feed aqui.

O lançamento foi hoje às 21h30, no Páteo Alfacinha

"O Açoriano

Este subtipo de português é normalmente desprezado pelos portugueses do continente. Vive espalhado por 9 ilhas diferentes no meio do Atlântico e passa a vida a fazer essencialmente duas coisas: a suicidar-se ou a escrever poemas até suicidar-se. A Atlântida é mesmo ali em baixo mas eles não têm pachorra para averiguar".

Luís Filipe Borges, "Sou Português...e agora?"

(excerto escolhido por este outro açoriano)

A RTP acaba de passar um documentário...

...sobre os últimos dias de Jorge Sampaio como PR. A minha parte favorita foi quando Sampaio, na noite das eleições presidenciais, fala ao telemóvel com os candidatos, especialmente com Mário Soares: «Então, shôtor, como está? Pois, imagino...»
Souto Moura, que salvo erro também esteve a assistir a este documentário, perdeu a parte dos telefonemas quando foi à casa-de-banho. Mas não ficou triste, porque tem tudo gravado.

"Não me dá jeito nenhum viajar agora para o Norte de África. Ó daddy, não queres ir lá por mim?"


Sócrates começa a pensar na vida


- Como é que eu explico o choque tecnológico a um PR que tem marquises de alumínio?

Humores

Depois da alegria da vitória:




...a depressão da tomada de posse:

terça-feira, março 07, 2006

X-Men 3: The Last Stand

Já podem regalar os olhos no trailer de X-MEN 3, e regalar é a palavra. Escrito por Zak Penn (ELEKTRA, FANTASTIC FOUR; e, sim, isto não são grandes referências, eu sei, mas Penn também escreveu a história de LAST ACTION HERO, e, só por isso, merece o benefício da dúvida) e Simon Kinberg (xXx: STATE OF THE UNION, MR. & MRS. SMITH), e realizado por Brett Ratner (RUSH HOUR, RED DRAGON), este parece ser, sem dúvida, o mais negro dos três filmes, ou não tratasse ele do regresso de Jean Grey como Dark Phoenix. Tem Kitty Pride, tem Juggernaut, tem Ben Foster (SIX FEET UNDER) como Angel, tem Kelsey "Frasier" Grammer no papel de Beast. Estreia em Maio, e já vem tarde.

Óbito





Dana Reeve, a mulher do Super-Homem.

O terceiro HORROR


E pronto, já está on line o 3º episódio d'O HORROR iNOMINÁVEL, desta vez com a participação especial do grandioso António Mauritti, que já tinha entrado em três das reportagens que tanto eu como o Pina escrevemos, dirigimos, e editámos, para a Joana Cruz e a Ana Rita Clara, nos tempos idos d'O INIMIGO PÚBLICO TV. Este episódio é a primeira parte de uma saga que envolve um dos objectos mais cobiçados de todo o mundo: o iPod de BiN Laden. Quem ainda não subscreveu pode clicar aqui, ou aceder ao feed aqui.

segunda-feira, março 06, 2006

Alguns desabafos sobre os óscares


Philip Seymour Hoffman domina!


Resse Witherspoon ganhou de forma merecida o óscar de Melhor Actriz. Vi hoje TRANSAMERICA, e achei da interpretação de Felicity Huffman o que achei do filme: morno. Dolly Parton, que interpretou o tema do filme durante a cerimónia, esteve muito mais parecida com um transexual do que Felicity.


Grande irresponsabilidade, a da Academia, pôr o Chicken Little a apresentar o óscar de Melhor Filme de Animação, esquecendo o perigo de contágio da gripe das aves. Acho que teria sido mais seguro convidar para o efeito uma caricatura de Maomé.


Não vi "Colisão". Quero ver "Colisão". E também o dos cowboys rabiças.


"Boa Noite, e Boa Sorte", é o que se diz a alguém que se vai deitar agora quando tem de acordar às 7 da manhã.

domingo, março 05, 2006

Se fosse eu a mandar...


...era este senhor que levava para casa o óscar de Melhor Actor.
Vamos ver.

Fato domingueiro


Jon Stewart

E o Óscar de Melhor Guarda-Roupa vai para Mahmoud Ahmadinejad!

sábado, março 04, 2006

SEM RESPIRAR no FANTAS

Ok, eu sei que não é, nem de longe nem de perto, nada de tão importante como ter uma longa-metragem a abrir o FANTASPORTO, como o COISA RUIM do Tiago Guedes e do Frederico Serra, mas não pude deixar de sentir um certo orgulho quando soube que a curta de animação que escrevi há tempos, SEM RESPIRAR, com realização do Pedro Brito, ia ser exibida pelo segundo ano consecutivo no Fantas. Aconteceu na quarta-feira passada, dia 1 de Março. Vê-la no Pequeno Auditório do Rivoli deve ter sido coisa para me emocionar, fã do Fantas como sou, mas vou ficar sem saber qual é a sensação, porque tal como aconteceu no ano passado, eu não estive lá: entre a escrita do CONTRA INFORMAÇÃO ESPECIAL 10 ANOS DE JORGE COMPAIO (amanhã às 21h50 na RTP 1) e as gravações dos episódios 3 e 4 d'O HORROR iNOMINÁVEL (isso mesmo, 3 e 4, esta semana há dose dupla), não me sobrou tempo para ir ao Porto. Fica para a próxima.

sexta-feira, março 03, 2006

Cadê o YouTube?


Não se consegue aceder ao YouTube, dizem eles que estão a proceder a algumas mudanças. Resta saber quais. Todos os videos armazenados estão indisponívels, o que faz com que milhares de utilizadores por todo o mundo tenham agora um espaço em branco onde antes tinham um pequeno ecrã, como eu tenho aqui. Será o fim daquilo a que alguns se referem como "é fartar, vilanagem", mas muitos como eu preferem chamar de "boa onda"? A ver. Espero que não tenha nada a ver com isto.
------------------------------------
(Update, 11:06) O YouTube já voltou, não sei quanto tempo esteve inacessível, só dei pela coisa à hora a que escrevi o post. O que sei é que todas as cópias do "Lazy Sunday" desapareceram. Se clicarem no pequeno ecrã, aqui, serão reencaminhados para uma mensagem a informar que o video foi retirado pelo autor. Leia-se, pela NBC. Já não é a primeira vez que o YouTube é obrigado a retirar todas as cópias da curta digital da dupla do SNL, Samberg e Parnell, e das outras vezes o que aconteceu foi que, passadas poucas horas, vários utilizadores voltaram a disponibilzar o video. De qualquer forma, é triste que a NBC continue com esta pressão.

Terapias de Grupo

Os Alcómicos Anónimos, trupe de Rui Sinel de Cordes, João Miranda, Alexandre Romão, Salvador Martinha e Zé Beirão (que agora, além de blog, também têm site), estrearam esta quinta-feira o seu espectáculo Terapias de Grupo, na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul. Infelizmente não pude estar presente, mas na próxima quinta tenciono lá ir. Seja quando for, este é um espectáculo que não quero perder. Não conheço o trabalho de todos eles, mas já tive oportunidade de ver o Rui e o Miranda em acção, durante o curso de escrita de ficção para TV que dei na Guilherme Cossoul o ano passado, por isso estou em condições de assegurar que a coisa promete. Mais informação aqui.